Agridoce em Séries #1

18:33 C. Vieira 0 Comments

Olá, e de volta com novidades!

Sim, ainda é verão e se você não foi para o litoral ou afundou em uma piscina, novidades é o que quer da internet.



Eu amo novidades em blogs, principalmente se forem sobre qualquer coisa que me envolva e me deixe bem alegre.
Uma coisa de que amo falar (e sei que não é novidade na blogosfera!) é sobre SÉRIES. Contudo, se sou eu falando, então é novidade! Todo mundo tem a sua preferida (e a mais detestada) e gosta de discutir, debater, falar, falar e falar sobre ela. 
Eu gosto de falar tudo isto ao mesmo tempo. Há séries que amo e, ainda assim, critico cada uma de A a Z. E por que isso? Porque nada nesta vida é perfeito. As séries idem.
Então, eu acabo seguindo este "norte" também para as séries que vejo e as que penso em começar a acompanhar. Primeiro, eu não ligo se a série acabou de ser lançada, se todo mundo gostou/ama, se ficam me enchendo para eu ver. Pode ser velha ou nova, com alta ou baixa audiência, amada por todos ou detestada por muitos, eu afirmo: EU SÓ ASSISTO O QUE QUERO!

Esta regra, na verdade, deveria ser a base da vida. Porque viver por fazer o que outros desejam, é não viver; apenas existir, como uma planta...

Mas voltando às séries, por causa desse meu gosto particular (que incrivelmente, não consigo transformá-lo em um vício, como com os livros!...), resolvi criar um canto, aqui no Muito Agri..., para falar delas. Falar mal, falar bem, falar em si! O que já está de bom tamanho! Só não me peçam pra fazer maratona. Eu sinceramente não tem muita paciência (e aí está um dos motivos de eu não conseguir ser uma viciada: sou enjoada de nascença!)

Assim, hoje sendo o primeiro "episódio da série" (hihihi), eu venho falar de meu planejamento de séries para 2017. Todo mundo sabe que desde 2015, eu tenho um Bujo para me auxiliar a organizar o caos que é a minha vida (não, eu me esqueci de falar disso aqui, mas prometo que será prioridade neste ano também!). Então, eu tenho um espaço reservado nele para a agenda de postagens semanais que pretendo fazer neste ano. Nesta organização, estão incluídos os básicos, Livros, Cinema, Música e os mais Agris, como assuntos atuais e relevantes para todos. E nesta miscelânia, as SÉRIES!

Às terças-feiras, uma vez por mês, vou buscar falar (mal/bem) um pouco sobre as séries que estou vendo. E para este banquete de hoje, temos:



Minha queridinha do ♥! É, eu amo esta série! Nem sei se alguém mais (sobre a face da Terra) a assiste e,  provavelmente, isto talvez devesse me incomodar, mas nem cócegas faz. ;) 
A sinopse oficial diz o seguinte: 
New Girl "é estrelada por Zooey Deschanel como Jessica "Jess" Day, uma garota esquisita e adorável que descobre que o namorado a traiu e por isso precisa encontrar um novo local para morar. Ela acaba arrumando um lugar onde moram três homens: Nick, um barman; Schmidt, um conquistador profissional, e Winston, um ex-jogador de basquete. Completam este grupo improvável a esperta amiga modelo de Jess, Cece. Juntos, os todos tentam ajudar Jess a aprender sobre o amor, a vida e principalmente sobre si mesma, enquanto, ao mesmo tempo, eles acabam também aprendendo mais sobre si mesmos." 
É um resuminho legal sobre uma loucura a respeito da vida, do Universo e de porque as pessoas são apaixonantemente inusitadas. Eu, um ser completamente anormal, me identifiquei de cara com essa turma maluca. Os atores são muito bons e as histórias de cada episódio são hilárias. É de longe a "série de apê" mais legal que já assisti (e eu já vi Friends, Seinfeld, Sex and the City, Will & Grace, e estou assistindo HIMYM, The Big Bang Theory e etc.). Mas gosto, vocês sabem, cada um com o seu e esta é umas das que acompanho há 6 anos. Eu recomendo para quem quer ver uma comédia leve e estrambólica.




Gosto muito! Comecei a assistir porque é baseada nos livros de Conan Doyle, 'As Aventuras de Sherlock Holmes' e, para mim, tudo sobre isto, eu quero ler, assistir e ter. Elementary foi, então, consequência. E a série é muito boa (e estou também assistindo sua irmã quase gêmea 'Sherlock', mas depois falo dela). E do que se trata?...
"Elementary é uma adaptação de Robert Doherty da obra de Arthur Conan Doyle, que traz os personagens Sherlock Holmes e Dr. Watson para o tempo presente, vivendo em Nova Iork. Na série, Watson foi transformado em mulher, interpretada por Lucy Liu. Sherlock (Jonny Lee Miller) é um ex-consultor da Scotland Yard que chega em Nova Iorque após passar um período em um centro de reabilitação. Forçado por seu abastado pai a dividir seu apartamento com a Dra. Joan Watson (uma cirurgiã que largou a medicina há três anos quando um de seus pacientes morreu), para que ele se mantenha sóbrio e longe das drogas. Assim, Watson passa a acompanhar Sherlock em seu trabalho como consultor da polícia de Nova York tendo como contato no departamento o Capitão Thomas Gregson (Aidan Quinn), o qual conheceu em Londres."
Um detalhe que é bom perceber: as séries seguem pontos levemente diferentes. A escolha da luz, por exemplo, em Elementary é menor do que na outra. O próprio Sherlock é mais obscuro e, digamos, mais "sério". Não vou comparar séries porque cada um escolhe do que gosta e eu gostei desta. Talvez o ponto que foi muito bacana e que me deixou interessadíssima em assistir a série e que ao mesmo tempo me deixou grilada pois não se desenvolveu para além do que já vinha: A dra. Watson! Eu acho perfeita a interação deles e percebo que foi uma ideia incrível que uma mulher fosse a pessoa que fecha a dupla. Porém, o que não vou entender nunca é por que ela também não clinica mais já que o personagem é dito como um excelente profissional. Na verdade, este é o único hiato que faço sobre a série. O resto é a meu gosto. Assim, eu recomendo para quem gosta de crimes intrigantes. Há 5 anos firme com Sherlock, dra. Watson e a tartaruga Clyde!



Eu já disse que amo séries de comédia? Policiais, acho que já deu para perceber pelo exemplo acima. E quando a série é de comédia rasgada e se passa num departamento de polícia em que até o capitão é esquisitamente hilário? Eu vou ficar muito feliz!
Este é o caso de Brooklyn Nine-Nine, uma das séries mais engraçadas dos últimos tempos! O caso é o seguinte:
"Situada na fictícia 99ª Delegacia da polícia de Nova York, no Brooklyn, Brooklyn Nine-Nine segue uma equipe de detetives encabeçada pelo detetive Jake Peralta (Andy Samberg), que não leva a sério seu trabalho, para grande irritação de seu colega que-seque-as-regras, Amy Santiago (Melissa Fumero). Charles Boyle (Joe Lo Truglio) é outro  competente mas esquisito detetive que praticamente veste suas emoções quando sai de casa, ao contrário da estoica e misteriosa Rosa Diaz (Stephanie Beatriz). Os detetives se reportam ao sargento Terry Jeffords (Terry Crews), um homem de família, que inicialmente teve medo de voltar ao trabalho ativo de polícia, após uma experiência em que quase morreu nas ruas. Completando o grupo está a sarcástica assistente administrativa Gina Linetti (Chelsea Peretti), que parece valorizar mais tudo que envolve sua própria vida do que o trabalho na delegacia. Todos amam estar na delegacia, mas não trabalhar nela. Tudo muda quando o severo recém-nomeado Capitão Raymond Holt (Andre Braugher) aparece para chefiar os detetives."
O melhor momento que eu acho que houve foi quando ocorreu um crossover entre New Girl e Brooklyn Nine-Nine e deu para perceber que estes atores sabem trabalhar com grupos diferentes do rotineiro. Bem, a série tem crimes, sim, mas sempre resolvidos com muito bom humor, comida e confusão dispensáveis (mas que sempre surgem do nada). Parece uma Loucademia de Polícia, mas a "seriedade" é maior (se é que se pode dizer isso de uma série de comédia). Quer saber se recomendo esta série? É claaaaaro que recomendo, sem contra indicações!


É claro que há outras séries, mas ficam para um próximo 'Agridoce em Séries'.


Abraços e espero que gostem dos pratos acima!

0 comentários: